A minha primeira vez guardou um segredinho - Parte 1



Era época de escola, tinha acabado de mudar de cidade devido minha condição - que escrevi em meu primeiro conto. Era tudo novo e, naquele momento, o que mais queria era sentir-me mulher. Como ninguém sabia do meu segredinho - descrito em meu primeiro conto - me sentia mais segura para conversar com várias colegas. Algumas notadamente sentiam um pouco de inveja por chamar tanta atenção dos rapazes, mas a maioria me recebeu de braços abertos.

Foi nessa época que conheci a Érica (nome fictício), a melhor amiga que tenho até hoje. Não sei como explicar, só sei que foi uma conexão à primeira vista. Ela morena, pernas grossas, braços firmes, bumbum grandão, corpo de quem revelava ser praticante de vôlei até de madrugada. Foi a pessoa que me motivou a praticar muitos esportes e amar academia - lugar que dificilmente deixo de frequentar diariamente.

Todos diziam para não expor meu segredo, pois havia um grande medo de eu acabar sofrendo preconceito e termos que nos mudar de novo. Mas não consegui fazer isso com Érica. Acho que uma semana depois de selarmos nossa amizade, eu contava que tinha um pipiuzinho. Ela inicialmente não quis acreditar, mas depois de acabar mostrando, ela virou uma incógnita e pediu para deixar de fazer aquilo. Fiquei com medo e morrendo de vergonha. No dia seguinte ela voltou a me tratar como em todos os outros dias e disse que minha situação não iria afetar nossa amizade, mas que era para evitar me expor assim pois havia muitos garotos e garotas que me tornariam em mais um bicho de zoológico.

Nem preciso dizer que contava absolutamente tudo para ela e ela para mim. No meio daquele ano, um aluno chamado Cauan (nome fictício) apareceu na escola. Moreno, olhos grandes, rosto muito bonito, eu achava ele um tesão já no primeiro olhar, Érica dizia que ele era muito sem sal. Por ser novato, pouco se enturmou. Não praticava esportes, mas era bem estudioso. Tinha sido o primeiro rapaz a me deixar bem interessada ao ponto de não saber o que falar ou o que fazer perto dele. Minha amiga se divertia com isso.

Quis o destino que eu ficasse num grupo de trabalhos com ele e, a partir daí, desenvolvemos um interesse mútuo, pois ele também ficava sem jeito comigo e a escola inteira sabia o que isso ia virar. Finalmente Cauan investiu suas fichas e eu não criei nenhum obstáculo para iniciar meu primeiro namoro. Um bem fofinho. Meu primeiro beijo, andar de mãos dadas, ficar com o boy durante os recreios, ser supreendida com cartinhas cheias de recadinhos, desenhos e rabiscos que, embora bem bobos, reforçavam que ele estava na minha e só tinha olhos para mim.

Érica dava o maior apoio, ela já tinha tido suas primeiras vezes. Só que uma conversa sempre permeava nossos papos: ela me perguntava sempre quando é que eu contaria sobre meu segredo e eu não sabia responder. É que meu relacionamento com Cauan era tão verdadeiro e ele me tratava verdadeiramente como mulher, algo que nunca tinha sentido na vida. Eu sabia que se contasse sobre o meu segredo, ou ele terminaria comigo ou ele me trataria de forma totalmente diferente, eu não sabia quais riscos estariam envolvidos. Meus pais mandavam não ter relacionamento com ninguém justamente para meu crush não se rebelar e me expor - motivo pelo qual nem sabiam da existência de Cauan.

Eu ficava totalmente confusa, mas logo que via Cauan e seu jeitinho meigo, acabava não sentido nenhuma confusão e seguia namorando aquele rapaz. Só que tinha uma coisa que eu ainda não sabia direito. Que, com o passar do tempo, os beijos, os amassos e os interesses mudavam. Soma-se ao fato dos hormônios estarem a mil e o assunto "sexo" entrou no jogo. Ele continuava a ser romântico e fofo, mas agora que os beijos estavam mais quentes, sentia seu corpo me pressionar contra a parede, suas mãos pegarem firme minha bunda e, às vezes, tentar pegar em minha piroquinha (que nunca marcava, sempre tive um "pacotinho"). Logo, se antes me sentia segura com meu segredo ao ver Cauan, agora ficava com a cabeça a mil.

Para piorar, já tinham se passado uns três meses. Contar àquela altura era algo que não dava pra fazer mesmo. Mesmo que ele fosse me apoiar, se sentiria traído pelo tempo que demorei para dizer (era o que pensava na época). Contava minhas aflições à Érica que tentava pensar em formas para sanar o problema. Mas as opções aparentemente mais certas em nossos debates eram: terminar ou contar. Não ia contar e não queria terminar. Foi quando ela me deu uma sugestão:
---

Obrigada por acompanhar este conto. Fiz um recorte pois ficou muito grande devido aos detalhes que não tem como deixar de fora.
Sigo a receber convites de amizade desde que me enviem uma mensagem.

Espero que curtam a sequência.

Beijinhos da Confusa


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook

Comentários


foto perfil usuario gostodafruta

gostodafruta Comentou em 28/05/2024

Já estou indo ler a continuação pra ver como resolveu essa situação incomoda e confusa

foto perfil usuario gostodafruta

gostodafruta Comentou em 28/05/2024

Já estou indo ler a continuação pra ver como resolveu essa situação incomoda e confusa

foto perfil usuario casalmineiro01

casalmineiro01 Comentou em 15/07/2022

Nossa, que situação. Ansioso para ler o próximo, mas tenho que levar minha mãe na rodoviária kkkk Acho que perderá o ônibus kkk

foto perfil usuario mrpain

mrpain Comentou em 29/06/2022

Parabéns vou ler a continuação na sequência.

foto perfil usuario negaosortudo

negaosortudo Comentou em 27/06/2022

Votado, e correndo pra ler o próximo capitulo. rsrs




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


214874 - Dominação dos mundos - Sinopse - Categoria: Fantasias - Votos: 3
214778 - Ele manda, eu obedeço | Parte 3/3 - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 5
214442 - Entendiada - Categoria: Fetiches - Votos: 8
214318 - Ele manda, eu obedeço | Parte 2/3 - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 10
214313 - Fui provocar os outros no parque e acabei surpreendida por um garanhão - Categoria: Exibicionismo - Votos: 14
214163 - Assim vocês me deixam confusa - Categoria: Fantasias - Votos: 10
214105 - Mulheres são tão santinhas... - Categoria: Exibicionismo - Votos: 9
214094 - Homens são tão tarados... - Categoria: Exibicionismo - Votos: 16
214019 - Ele manda, eu obedeço | Parte 1/3 - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 7
213956 - Dominando um homem - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 4
213904 - Meu pacotinho chamou a atenção da academia e acabei dando na mata - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
213794 - Dando o cuzinho no meio da multidão - Categoria: Heterosexual - Votos: 18
213788 - Érika, mais que uma amizade, um amor - Categoria: Lésbicas - Votos: 8
213633 - Submissa para uns, dominadora para outros - Categoria: Sadomasoquismo - Votos: 10
213328 - A "disputa" dos amigos de longa data - Parte III - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
213324 - A "disputa" dos amigos de longa data - Parte II - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
213226 - A "disputa" dos amigos de longa data - Parte I - Categoria: Heterosexual - Votos: 6
205226 - Oi, você pode me ajudar? - Categoria: Heterosexual - Votos: 9
203590 - Quando a ideia é provocar - Categoria: Exibicionismo - Votos: 11
203513 - A minha primeira vez guardou um segredinho - Parte 3 - Categoria: Heterosexual - Votos: 16
203511 - A minha primeira vez guardou um segredinho - Parte 2 - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
203073 - Manhã fria, mente quente e safada - Categoria: Fantasias - Votos: 14
202781 - Olá, me chamo Laura, vou te contar um pouquinho sobre mim - Categoria: Heterosexual - Votos: 51

Ficha do conto

Foto Perfil lauraconfusa
lauraconfusa

Nome do conto:
A minha primeira vez guardou um segredinho - Parte 1

Codigo do conto:
203510

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
27/06/2022

Quant.de Votos:
13

Quant.de Fotos:
0