O pai do Clay e do zé....



Olá pessoal....

Vou contar um pouco sobre o pai do Clay e do Zé, o nome dele era José e daí vem o nome do Zé ( filho ), pois vamos lá.....
Ele era um cara típico da época, barriga saliente mas não obeso, usava barba, usava pochete, era putanheiro, mecânico, o tipo do cara lixo, mas minha mãe tinha decidido ficar com ele então não tinha muito oque fazer.....
Depois do episódio da construção o Zé ficou muito arisco e o Clay também, ambos passaram a me olhar diferente, estranho...
O Zé pelo que viu supostamente e o Clay pelo que o Zé contou pra ele.... Impossível saber oque se passou na cabeça deles, mas acredito que medo e culpa eram os balizadores e como eu era a bola da vez decidiram se afastar um pouco, o clima estava estranho mas seguimos....
Quanto a mim pra falar a verdade, passado o susto e algumas ameaças do Leko na escola de que iria contar a todos, eu não via a hora de tomar mais uma varada como aquela da construção.... Noooooooossa até agora lembrando e escrevendo dá um arrepio.....
Acredito que o Zé ou o Clay contaram a José (pai) pois depois de um tempo o José passou a me tratar diferente.... Me olhar diferente na verdade.....
Como eu disse ele era um bagaceiro e estava sempre sem camisa em casa e de calção.... Coçava o saco, arrotava, peidava era escroto mesmo.....
Desde sempre tomávamos banho todos juntos e andavamos pelados em casa na saída do banho e etc.... Algumas vezes reparei o pau dele no banho, antes de toda a minha revelação, mas mais com curiosidade de como ficaria o meu, sem nenhuma conotação sexual ou de desejo....
Disse acima que achava que ou o Zé ou o Clay haviam contado pra ele porque algo mudou, no olhar e nas atitudes... E eu realmente tinha uma bunda que era deliciosa, tenra, bem branquinha e o cuzinho bem rosa, então se fosse olhado com olhos despidos, simplesmente pensando na carne, era algo a ser cobiçado, consumido, ainda mais que seria de livre e espontânea vontade.... Claaaaaaaaro que sei que tem toda a questão moral e tudo mais, mas em resumo eu era um pedaço de mal caminho.
Ao passo que eles mudaram acho que a chave da safadeza virou em mim também, aquele véu da inocência caiu e eu passei a querer e agir pra que acontecesse....
No caso do José percebi que algumas coisas que não percebia antes tipo, ele sentava no sofá e o saco e pau dele saiam pela lateral do calção e ficavam aparecendo.... Quando estávamos todos viajando de carro e paravamos para mijar ele passou a fazer isso ao meu lado pra eu ver o pau dele despejando urina.... Ele passou a tomar banho sempre depois de mim, então tinha a transição de um entrando e outro saindo....
E por fim nas brincadeiras de lutinha passamos a um contato físico mais intenso e quando ele me dominava obviamente porqiue era mais forte, sentia que ele estava excitado.....
Como disse antes a diferença era que agora eu queria, e fazia as situações acontecerem....e fiz por muitas vezes coisas bem absurdas.... Tipo no banho.... "Sem querer" me roçar no pau dele....ou pedir pra ele quendo entrava no banheiro lavar minhas costas com a esponja natural.
Ele não era bobo e passou a perguntas se eu tinha lavado bem o pinto e a bunda.... Óbvio que eu dizia que o pinto sim mas a bunda não sabia, que achava que sim, aí ele dizia:
- Me alcança o sabonete que vou conferir, depois tu te seca com a toalha branca e fica aquela freada de bicicleta na toalha e a tua mãe fica louca ...
Aí eu já virava de costas e empinava um pouquinho a bunda, ele passava a mão com.o sabonete e apertava as nádegas e sempre os dedos pincelando o cuzinho, as vezes tinha um dedo no sentido contrário que travava da portinha e ele seguia como se nada tivesse acontecido.... Todas as vezes que ele lavou minha bunda, que era sempre todo o dia ele ficou de pau duro, eu via e tinha vontade de dar pra ele sempre mas tinha medo da minha mãe.....
Num dia desses a mesma história e eu novamente falei que não sabia se minha bunda estava limpa, ele veio e antes de passar o sabonete comigo já de rabinho empinado abriu com as duas mãos minhas nádegas e disse:
-Nooooossa tá muito suja essa bunda, temos que lavar bem e também tá com um cheiro ruim!!!
Disse isso e aproximou o nariz do meu rego e deu uma cafungada que me tremi todo.... Aí ele disse:
-Vou lavar bem e depois eu cheiro de novo pra ver se ficou bom, tá?
Eu claro que concordei....
Começou ele a esfregar a mão com o sabonete, apertar as nádegas e roçar os dedos no meu cuzinho, naquele movimento contra novamente travou o dedo na entradinha só que desta vez ao invez dele recuar ele manteve o dedo firme e ele entrou um pouquinho ( o anelar ) eu do uma gemidinha bem baixinha e ele perguntou:
- Tudo bem?
E eu disse:
-É que ardeu um pouquinho!!!!
Ele responder
-Antes eu vi que tava bem sujo ali e não vamos limpar um pouquinho por dentro também, pode ser?
Eu só consenti com a cabeça e ele disse:
-Eu vou abrir bem pra ver e onde está sujo e limpar ligeirinho!!!
Desta forma a cena era a seguinte:
Ele do lado de fora do box acocado com o rosto na altura da minha bunda eu com o corpo pra dentro do box e só a bunda arrebitada pra fora, ele abrindo minhas nádegas com aquelas mãos deliciosas e empurrando o dedo todo ensaboado pra dentro do meu cuzinho, cada entrada que o dedo dava eu dava uma gemidinha, a ironia era que junto com o dedo que entrava inteiro dentro de mim entrava também a aliança que ele usava como compromisso com a minha mãe eu sentia quando a aliança passava!!!!
Terminado ele cheirou de novo minha bunda e disse:
-Ta tão limpo que dá até pra passar a língua, amanhã vamos lavar de novo assim.
Dito isso, senti a língua dele beeeeeeem quente na minha bunda e isso me deixou louco.
Terminei meu banho já atordoado, ele não conseguia mais esconder a ereção, eu me sequei no lado de fora do box e ele entrou no box ficou de costas pra mim e eu querendo ver o pau dele....
Chamei ele e quando ele virou não consegui parar de olhar, o pau dele era do tamanho do pau do Leko só que bem mais grosso a a cabeça era gigante, rosa, com aquele formato tradicional que parece uma chupeta.... Salivou a boca naquele momento, quando ele pediu oque vc quer eu disse:
-Nada, nada não!!! E sai do banheiro atordoado.....
Naquela noite eu não dormi e ouvi ele socando vara na minha mãe a noite inteira.... Inclusive me arrastei pela sala com eu o Clay e o Zé já havíamos feito algumas vezes e cheguei na porta do quarto furtivamente, pra espiar eles.... Continua.....


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Twitter Facebook

Comentários


foto perfil usuario gayversatil

gayversatil Comentou em 11/06/2024

Votado




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


214987 - Férias 1 - Categoria: Gays - Votos: 6
214802 - José me vendeu - Categoria: Gays - Votos: 6
214795 - Mamãe, eu e José na mesma cama! - Categoria: Incesto - Votos: 5
214784 - O pai do Cley e do Zé 2 - Categoria: Incesto - Votos: 3
214739 - Depois que descobri o que era bom, não parei mais..... - Categoria: Gays - Votos: 8
214694 - Início das chantagens - Categoria: Gays - Votos: 5
214645 - Me descobri - Categoria: Incesto - Votos: 8

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico gulosao

Nome do conto:
O pai do Clay e do zé....

Codigo do conto:
214716

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
10/06/2024

Quant.de Votos:
8

Quant.de Fotos:
0